Notícias

    Postado em 14 de Dezembro de 2017 às 10h12

    Como funciona o INPC?

    Como é calculado o INPC e o que ele representou na negociação deste ano?

    Sindicom Chapecó Como é calculado o INPC e o que ele representou na negociação deste ano? O Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) é calculado com base na renda de até cinco salários. Esse método...

    O Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) é calculado com base na renda de até cinco salários. Esse método faz com que a variação dos preços seja sentida com maior impacto neste índice.


    Existem alguns grupos que já têm o peso maior dentro do índice, como é o caso dos alimentos. Isso faz com que qualquer variação em produtos como arroz, frutas e leite sejam sentidas com mais força dentro do INPC. Ele é dividido em grupos. O gás de cozinha, por exemplo, que está dentro do grupo de habitação, é um dos itens que pesam mais neste índice.


    O cálculo INPC é feito com dados coletados do primeiro ao último dia de cada mês. No caso da base de cálculo para o reajuste de salário dos trabalhadores e trabalhadoras no comércio, o período para este cálculo é de 1º de setembro de 2016 a 31 de agosto de 2017.


    Os preços obtidos ao final do cálculo do INPC são aqueles cobrados de forma efetiva. São nove grupos das áreas de produtos e serviços: alimentação e bebidas; despesas pessoais; artigos de residência; saúde e cuidados pessoais; comunicação; educação; habitação; transportes e vestuário. Esses grupos são divididos, são consideradas, ao todo, variações nos preços de 465 subitens para a realização do cálculo do INPC.


    Segundo IBGE, o índice foi de 1.73 %. O início das negociações com o patronal ocorre no mês de setembro de cada ano. Neste ano, a diretoria do Sindicom apresentou a pauta aos patrões a primeira rodada de negociação da comissão ocorreu depois do dia 10 de setembro. A demora nas negociações, levando em consideração que cada lado busca seus interesses, acaba prorrogando as rodadas de negociação. Nós, trabalhadores lutamos sempre pelos interesses da categoria. O empregado nunca perdeu reajuste, conforme determina a convenção coletiva.


    Com reajuste de 3.46%, esses trabalhadores tiveram aumento real de 1.73 %. Aqueles que tiveram 3% (menos 1.73% da inflação), tiveram aumento real de 1.27% sobre os salários. Sabemos que não é o reajuste merecido pelos comerciários, mas diante da atual conjuntura econômica do país, o percentual conquistado representa que, mesmo com dificuldades, conseguimos evoluir.


    Para fechar o acordo deste ano, as dificuldades foram grandes. A ‘Deforma Trabalhista’, aprovada pelos deputados e senadores e sancionada pelo presidente golpista foi o principal entrave. A proposta inicial patronal era 1.73% para reajuste de todos salários. Função de Caixa nos dias ausente não recebia. Feriados seriam pagos somente com folga, sem valores e banco de horas 12 meses. Conseguimos reverter muitos dos prejuízos e, mesmo com dificuldades, a luta continua.

    Veja também

    NOTA29/05/18Sindicato informa os membros da categoria Em razão da greve dos caminhoneiros, os postos de abastecimento de gasolina não dispõem do produto para venda. Isso tem causado transtornos aos funcionários das empresas que utilizam veículo próprio para realizar o deslocamento até o local de trabalho. Diante disso, em não havendo transporte público regular de ônibus em horários......
    11936223/03/16
    8702518/05/15FATOR PREVIDENCIÁRIO: O QUE VOCÊ PRECISA SABER? Primeiro: As mudanças ainda não estão em vigor. Dependem de aprovação no Senado e da Presidenta; Segundo: Não é necessário aposentar-se antes das alterações entrarem em vigor porque......

    Voltar para Notícias