Notícias

    Postado em 28 de Junho de 2016 às 16h44

    Acordo com cooperativas

    SINDICOM Chapecó fecha Acordo Coletivo de Trabalho com cooperativas

         A diretoria executiva do Sindicato dos Empregados no Comércio de Chapecó e Região (SINDICOM) efetivou o fechamento dos Acordos Coletivos de Trabalho com as cooperativas com empregados assistidos pela base de abrangência do sindicato. Os acordos firmados são válidos no período de maio/2016 a abril/2017, quando novos acordos são feitos visando o reajuste dos valores salariais e dos benefícios dos empregados firmados entre o sindicato e as cooperativas.


        No acordo firmado com a Cooperalfa, o valor do salário passa de R$1.050,00 na admissão para R$1.190,00. Após o período de experiência (90 dias) o valor passa de R$1.180,00 para R$1.1335,00. Os mesmos reajustes são válidos para os empregados da Cooper A1. Com a Cooperativa de Consumo dos Empregados na Coopercentral (Supermercado Aurora), Cooperativa Itaipu, Auriverde não houve fechamento de acordos. A proposta patronal das referidas cooperativas acima citadas foi de 10% de reajuste geral: admissão, após 90 dias e para demais salários. As propostas destas cooperativas não foram aceitas pelo SINDICOM por entender que todas as cooperativas tiveram margem de lucro positiva, o que permite a melhora dos reajustes para todos os trabalhadores. “Não é o que estimávamos, compreendemos que os trabalhadores e trabalhadoras merecem mais, porém, diante das tratativas consideramos que firmamos bons acordos e aguardamos novas e melhores definições acerca dos que não foram fechados”, declarou em nome da diretoria o presidente do SINDICOM, Ivo Pereira Moraes.


        O SINDICOM ressalta que procurou os membros representantes da Comissão de Negociação destas cooperativas em diversas ocasiões via telefone para buscar melhorias nas propostas, porém não houve avanços para negociar percentuais melhores. Diante disto, os acordos com as mesmas não foram firmados.


        A diretoria da entidade sindical está aberta ao diálogo e defendemos propostas que melhorem as condições salariais dos trabalhadores.

    Veja também

    NOTA CONTRACS SOBRE "SERVIÇO ESSENCIAL" 24/08/17Contracs se posiciona contra a medida, que afetará toda a sociedade A Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços da CUT (Contracs/CUT), após tomar conhecimento da publicação ontem (16/08) do Decreto nº 9.127 de 16 de agosto de 2017 que reconhece os supermercados como serviço essencial, vem a público expressar sua indignação com a condução política no Brasil do......
    Feliz Dia dos Pais05/08/15

    Voltar para Notícias